Notícias

PORTO DO AÇU VENCE PRÊMIO MUNDIAL DE SUSTENTABILIDADE EM 2 CATEGORIAS COM PROJETOS PARA PROTEGER TARTARUGAS E ENFRENTAR IMPACTOS DA COVID

O Porto do Açu conquistou pela segunda vez o Prêmio Mundial de Sustentabilidade 2021 promovido pela Associação Internacional de Portos (IAPH, na sigla em inglês), agora em duas categorias. O prêmio é o mais importante reconhecimento mundial para as melhores práticas de sustentabilidade no setor portuário.

O anúncio da premiação foi feito nesta quinta-feira, dia 24 de junho, durante uma cerimônia virtual da Conferência Mundial de Portos promovida pela IAPH, a maior entidade do setor, que representa 170 portos de 90 países, cobrindo 60% do comércio marítimo mundial e 80% do comércio de contêineres.

O Açu foi o único porto premiado em duas categorias, entre 37 portos de 21 países diferentes, com 64 projetos inscritos. A escolha dos vencedores foi feita por um júri independente formado por renomados especialistas do setor marítimo, que representou 70% da pontuação final, e também por votação popular.

Protegendo as Tartarugas Marinhas foi o projeto que venceu na categoria ambiental. Já o projeto Juntos na Luta contra a Covid-19 foi premiado na categoria Saúde, Segurança e Proteção.

Em 2020, o Açu já havia conquistado o prêmio na categoria Segurança e Proteção com o Projeto de Preparação para Emergências.

“Estamos muito honrados em vencer o prêmio internacional novamente e, agora, em duas categorias. Nosso projeto de tartarugas marinhas é referência no Brasil em engajamento comunitário para educação e conservação ambiental. Em 2020, o projeto celebrou a liberação ao mar do filhote nº 1 milhão, uma relevante contribuição para a preservação da espécie conhecida como tartaruga cabeçuda, que utiliza as praias da região para desova. E as ações do Porto do Açu contra a Covid-19 ajudaram a reduzir os impactos socioeconômicos na comunidade local e portuária. Ao mesmo tempo, garantimos a segurança de nosso pessoal e a continuidade operacional portuária. Além disso, contribuímos na colaboração internacional do setor para disseminar as melhores práticas de prevenção de contágio em portos”, afirma Vinícius Patel, diretor de Administração Portuária do Porto do Açu.

“O Porto do Açu é um porto jovem, que cresce comprometido com as melhores práticas ambientais, sociais e de governança. Sermos reconhecidos pelo Prêmio de Sustentabilidade da IAPH é sinal de que estamos no caminho certo. O reconhecimento nos dá mais energia para continuarmos impulsionando nosso desenvolvimento portuário com forte compromisso em projetos significativos para nossa comunidade portuária”, diz José Firmo, CEO do Porto do Açu.

Conheça os projetos

Protegendo as Tartarugas Marinhas

O programa mostra que é possível conciliar operação portuária e proteção da biodiversidade. A destruição de habitats, a pesca acidental e as mudanças climáticas provocaram o declínio das tartarugas marinhas em taxas jamais observadas. Ainda hoje, todas as cinco espécies encontradas no Brasil estão ameaçadas de extinção. Em 2020, o projeto celebrou a liberação ao mar do filhote nº 1 milhão, uma relevante contribuição para a preservação da espécie conhecida como tartaruga cabeçuda, que utiliza as praias da região para desova. O programa está dividido em 3 linhas de ação: operações portuárias sustentáveis; monitoramento e proteção de ambientes costeiros e engajamento com a comunidade e pesquisa científica.

O programa já realizou mais de 65 ações de liberação de filhotes e educação ambiental, atingindo um público de 7.500 pessoas. Graças à parceria com a comunidade, o Instituto Estadual do Meio Ambiente e o Centro Tamar/ICMBio, mais de 14 mil ninhos de tartarugas foram identificados e protegidos.

Juntos na Luta contra a Covid-19

O projeto destaca os esforços do Porto do Açu para proteger os trabalhadores e a comunidade do entorno, em especial a população mais vulnerável, ao mesmo tempo assegurando a movimentação de bens e insumos essenciais durante a pandemia.

O projeto também contribuiu para mitigar os efeitos da pandemia na comunidade local, na região norte do Estado do Rio de Janeiro, por meio da implantação do Comitê de Ações Humanitárias, e reforçou a importância de uma atuação integrada entre a comunidade portuária e o papel que portos podem desempenhar também sob o aspecto humanitário. O Comitê investiu em quatro pilares fundamentais de combate à pandemia: 1) disseminação de informações educativas sobre prevenção, 2) contribuição para pesquisa clínica e monitoramento epidemiológico; 3) apoio aos profissionais de saúde e recuperação de equipamentos essenciais; e 4) ações voltadas especialmente para a população vulnerável.

O Açu também assumiu um relevante papel internacional ao promover a disseminação das melhores práticas entre os portos de todo o mundo, como no desenvolvimento do Guia Internacional dos Portos de Combate à Covid-19.

Sobre a Associação Internacional de Portos

Fundada em 1955, a Associação Internacional de Portos (IAPH) é uma aliança global sem fins lucrativos de 170 portos e 140 organizações relacionadas ao setor portuário, cobrindo 90 países. Os membros lidam com mais de 60% do comércio marítimo global e cerca de 80% do tráfego mundial de contêineres. A IAPH tem status consultivo de ONG com várias agências das Nações Unidas. Em 2018, a IAPH estabeleceu o Programa Mundial de Sustentabilidade dos Portos (WPSP), que abrange cinco áreas principais de colaboração: transição energética, infraestrutura resiliente, segurança e proteção, alcance e governança da comunidade.