Publicado em 22/10/2020 às 16:28

Ferroport

A Ferroport, responsável pelo terminal de minério de ferro do Porto do Açu, soma 85 milhões de toneladas movimentadas, ao completar seis anos de operação. Joint venture entre a Prumo e a Anglo American, a empresa foi a primeira a se instalar no empreendimento portuário, em São João da Barra, no Norte Fluminense. Em 22 de outubro de 2014, o navio MV Key Light atracou no Açu e iniciou seu carregamento, marcando assim o início das atividades do terminal, que tem capacidade para movimentar até 26,5 milhões de toneladas de minério por ano.

Com 20,5 metros de profundidade em seus berços de atracação, o terminal de minério do Açu pode receber navios do tipo Panamax e Capesize, com capacidade para até 220 mil toneladas. No marco dos seis anos de operação, totaliza mais de 550 embarcações carregadas. O produto, extraído de uma mina da empresa Anglo American, chega ao porto por meio do maior mineroduto do mundo, com 529 km de extensão e que atravessa 33 municípios do sudeste brasileiro, desde Conceição do Mato Dentro (MG).

“Sem dúvidas este foi o ano mais desafiador, mas também o que conseguimos demonstrar a nossa capacidade de trabalho, engajamento e superação. Como atividade essencial, seguimos com o terminal em operação durante a pandemia, implantamos protocolos rígidos e trabalhamos com toda a segurança necessária. Mesmo em um ano atípico, a Ferroport alcançou recorde de movimentação em um único mês, com 2,4 milhões de toneladas carregadas, em março”, diz Carsten Bosselmann, CEO da Ferroport.

Medidas adotadas na pandemia

As medidas de prevenção adotadas pela Ferroport incluíram a instalação de um Grupo de Crise, que se reúne diariamente para alinhamento de ações integradas de mitigação dos impactos da pandemia. Além da adoção do trabalho remoto para reduzir o efetivo na empresa, todos os protocolos preconizados pelo Ministério da Saúde e Vigilância Sanitária foram adotados, com reforço na higienização e ações para evitar aglomeração de pessoas, como diminuição de colaboradores nos ônibus fretados e escalas no refeitório. Além da adoção do uso e fornecimento de máscaras para todos os colaboradores, foi realizada a doação desses itens também aos seus familiares.

A Ferroport também tem atuado junto a outras empresas instaladas no Porto para mitigar os efeitos da pandemia na comunidade do entorno do empreendimento. Este trabalho vem sendo feito por meio do Comitê de Ações Humanitárias do Porto do Açu, da qual a Ferroport faz parte. As ações conjuntas resultaram na doação de mais de 100 mil EPIs (luvas, máscaras, óculos de proteção e aventais) à área da saúde, recuperação de 26 ventiladores pulmonares, essenciais na reabilitação de pacientes, além do apoio ao programa “Dados do Bem”, que utiliza a inteligência de dados para testagem e análise da evolução da pandemia.

Para a população local, foram doadas 14 mil máscaras de tecido produzidas por confecções locais e cerca de 6 toneladas de alimentos, adquiridos de pequenos produtores locais e destinados a instituições sociais, beneficiando aproximadamente 4.500 pessoas.

Trabalhe Conosco

Faça parte da nossa rede de talentos!