Governança Corporativa
Em 2000, a BM&FBovespa lançou, no mercado de capitais brasileiro, três segmentos especiais para listagem (Nível 1, Nível 2 e Novo Mercado) destinados a companhias que se comprometam, voluntariamente, a adotar práticas diferenciadas de governança corporativa. Tais práticas ampliam os direitos dos acionistas e aumentam as exigências de divulgação de informações em relação àquelas já impostas pela legislação brasileira. O objetivo da BM&FBovespa com a criação dos níveis diferenciados de governança corporativa foi proporcionar um ambiente de negociação que estimulasse, simultaneamente, o interesse dos investidores e a valorização das companhias.
 
A Prumo aderiu às regras do Novo Mercado, segmento de listagem que representa o mais alto grau de exigência em termos de Governança Corporativa, o que demonstra o comprometimento da companhia com os princípios de transparência (disclosure), equidade (fairness), prestação de contas (accountability) e responsabilidade corporativa.
 

Melhores Práticas de Governança Corporativa da Prumo Logística S.A.

  • Estrutura de capital que equaliza direitos entre todos os acionistas com 100% de ações ordinárias e concessão de tag along de 100%;
  • Separação das posições de Presidente do Conselho de Administração e Diretor Presidente;
  • Envolvimento em discussões junto aos stakeholders;
  • Conselho de Administração composto por mais de 30% de membros independentes (superior ao percentual de 20% exigido pelo Regulamento do Novo Mercado);
  • Comitê de Auditoria composto por membros independentes do Conselho de Administração;
  • Free float superior ao mínimo exigido no Regulamento do Novo Mercado de 25%
  • Política de Governança Corporativa que reúne as diretrizes adotadas pela Companhia;
  • Frequente realização de reuniões com investidores;
  • Incentivo à participação de seus acionistas nas Assembleias Gerais;
  • Divulgação de calendário anual contendo datas dos eventos corporativos;
  • Divulgação de informações adicionais no formulário de referência e nas informações financeiras trimestrais;
  • Adesão à cláusula compromissória de arbitragem, mediante a qual a Companhia, seus acionistas, administradores e membros do Conselho Fiscal obrigam-se a resolver, por meio de arbitragem, perante a Câmara de Arbitragem do Mercado, toda e qualquer disputa ou controvérsia que possa surgir entre eles, referentes aos assuntos conforme relacionados no Regulamento do Novo Mercado.
  • Implantação de práticas de desenvolvimento sustentável nos projetos;
  • Comprometimento com a transparência;
  • Demonstrações financeiras elaboradas de acordo com os padrões contábeis internacionais e com as melhores práticas de Governança Corporativa, sendo disponibilizadas em português e inglês;
  • Fácil acesso à Política de Negociação de Valores Mobiliários;
  • Fácil acesso à Política de Divulgação de Ato/ Fato Relevante;
  • Consulte aqui o Código de Conduta da Prumo.